Domingo, 27 de Dezembro de 2009
publicado por JN em 27/12/09

Há talvez uma década, quando os jornais e as revistas perceberam que os “famosos” podiam ser um catalisador do interesse dos leitores, eles tinham uma utilidade. Fazia-se uma daquelas reportagens sobre “pessoas que” (pessoas que criaram doze filhos, pessoas que escalaram o Evereste, pessoas que têm um olho de cada cor) e bastava incluir o exemplo de um famoso “que também” para conseguir chamar a atenção para as dificuldades de uma família grande, os desafios de uma escalada épica ou o potencial de sedução de um par de olhos fruta-cores.


Hoje, os jornais vão abandonando o truque – e não foram nem as histórias, nem os leitores que mudaram: foram os “famosos”. Porque, hoje em dia, toda a gente é famosa: figurantes armados em “actores”, queques ociosas que a si mesmo chamam “relações públicas”, cabides da La Redoute a quem alguém convenceu que são “manequins” – milhares de inúteis que nem têm histórias para contar nem são sequer reconhecíveis para a generalidade do público, perdido ele próprio no meio das supostas celebridades que vão saltando de dentro dos caixotes de lixo, escorrendo dos bebedouros ou espreitando por detrás das bocas de incêndio.

Toda a gente o sabe: já não há famosos – e, se os há, não se misturam. “Toda a gente”, não: os programadores da TV portuguesa não o sabem. Basta conferir o número de programas que, ao longo desta quadra, têm aparecido com o subtítulo Especial Famosos – e depois ver de que “famosos” se trata, afinal. Um grupelho deprimente, no fundo.


CRÓNICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 27 de Dezembro de 2009

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui