Terça-feira, 24 de Novembro de 2009
publicado por JN em 24/11/09

Não se esperava mais do conteúdo de O Último Passageiro (RTP1). Programado para um fim-de-semana em que já existiam O Preço Certo e Dança Comigo no Gelo, o programa de João Baião e Sílvia Alberto tinha de ser pelo menos tão tonto como os companheiros de alinhamento. E é. Os jogos são tolos, as perguntas são mal formuladas, a competição é aleatória; os concorrentes respondem de forma convicta às questões de palpite e de maneira interrogativa às de cultura geral (e, aliás, acertam muito mais nas primeiras); e os apresentadores passam hora e meia em inspiradas piadas como “Faz natação ou faz na tacinha?” ou “Ah, mas essa camisola é muito descapotável…” – enfim, a normal noite de fim-de-semana na nossa televisão pública.


O que incomoda não é o conteúdo, pois. O que incomoda é o desconchavo formal, estranho para quem tem quinze anos de superproduções (como acontece com a Endemol Portugal) e mais de trinta de concursos para a família (como acontece com a RTP). Pensava que O Último Passageiro era apenas mais um Não Se Esqueça da Escova de Dentes (SIC, anos 90)? Pois pense melhor. Na verdade, O Último Passageiro é uma espécie de Jogos Sem Fronteiras cruzado com Big Show Sic e Passeio dos Alegres ao mesmo tempo. É tudo e é nada – e, quando João Baião tenta puxar por ele, acaba ali aos saltos, desconcertado, como quem contou uma má anedota e tem de continuar a rir até que alguém se ria com ele, de forma a absolvê-lo pela impertinência. Uma tragédia.


CRÍTICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 24 de Novembro de 2009

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui