Quinta-feira, 5 de Agosto de 2010
publicado por JN em 5/8/10

 



Os meios alocados pela RTP para a cobertura da 72º Volta a Portugal, que hoje começa em Viseu, são pouco menos do que impressionantes. Para além de uma centena de profissionais, as 60 horas de emissão previstas para estes onze dias envolverão três carros de exteriores, quatro motos equipadas (três com câmara e uma de som), um helicóptero e, até, um avião. Pode perguntar-se, claro, o que se anda, afinal, a fazer com “o nosso dinheiro” na Marechal Gomes da Costa. Mas o facto é que ganha a Volta, apesar de tudo o maior evento desportivo realizado este ano em solo nacional.


 


O único problema é que, como ainda ontem dizia Manuel Tavares n’O Jogo, não é possível conseguir um êxito retumbante em Portugal, nos domínios do desporto e dos seus eventos, sem a presença dos três principais clubes nacionais. É esse o problema do ciclismo nacional, muito mais até do que as permanentes denúncias em torno da utilização de doping na modalidade (o que, aliás, é um problema global, não só português). Se Benfica, FC Porto e Sporting tivessem equipas presentes na Volta, como tiveram no passado, a paixão estava garantida (e, com ela, as audiências). Assim, o mercado não supera nunca o estatuto de nicho.


O futuro do desporto, está mais do que provado, passa, em grande parte, pela sua relação com a televisão. Todas as modalidades, para além do futebol (e, aliás, incluindo o futebol), precisam de ser capazes de vender-se no pequeno ecrã. A paixão do desporto é certamente uma ferramenta, mas ainda assim menor. O fervor clubístico, sim, fará sempre a diferença. E onde haverá, em Portugal, fervor clubístico de massas para além de Benfica, FC Porto e Sporting?


CRÓNICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 4 de Agosto de 2010

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui