Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009
publicado por JN em 29/12/09

Assiste-se a O Destino do Senhor Sousa (RTP2, sábado à noite), de resto apenas mais um filme português feito veículo para o overacting de Luís Miguel Cintra, e torna-se a constatar como Rita Blanco é uma das nossas melhores actrizes de audiovisual, se não mesmo a melhor. A concorrência, já se sabe, é limitadíssima. Mas há algo em Rita (como o há, entre os homens, em Nicolau Breyner) que simplesmente ilumina o ecrã.


E eu, correndo o risco de voltar a ser acusado de ignorância – é sempre acusado de ignorância quem denuncie os actores como a classe mais persistentemente medíocre do nosso panorama artístico, o que de alguma maneira eu torno a fazer aqui –, não consigo dissociar esse brilho da própria atitude diária de Rita Blanco enquanto persona televisiva. Encontramo-la numa entrevista, no júri de um concurso ou numa participação especial, e ela é sempre “uma de nós”: uma mulher do mundo, com as idiossincrasias e as obsessões e mesmo as ignorâncias que todos os dias nos rodeiam.

Resultado: uma delicada combinação entre a absoluta naturalidade com que qualquer papel lhe assenta (no teatro, no cinema ou na TV, telenovelas incluídas) e o magnetismo que qualquer das suas personagens exerce sobre nós (e trate-se de drama ou de comédia, de entretenimento ou de manifestos pejados de compromisso sociológico). Tudo isso, de resto, está em O Destino do Senhor Sousa – e é filme de apenas alguns minutos, quase todos centrados em Luís Miguel Cintra.


CRÍTICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 29 de Dezembro de 2009

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui