Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2009
publicado por JN em 2/12/09

A morte de Jorge Lopes é, provavelmente, a maior perda do ano para a televisão nacional. Com Luís Lopes, do Eurosport (e de quem era apenas amigo e colega, apesar do sobrenome em comum), Jorge Lopes formava o melhor par de comentadores de atletismo do panorama nacional, talvez mesmo o melhor par de comentadores desportivos considerando todas as modalidades e todos os media portugueses.


Especializado em atletismo após actividade noutras áreas, Jorge Lopes era ao mesmo tempo enciclopédico e torrencial. Dele podia sempre esperar-se, numa fracção de segundo (porque de cabeça), a referência a um recorde antigo, a reprodução do tempo exacto de Edwin Moses nos 400 m barreiras dos Jogos Olímpicos Montreal’76 ou a identificação de qual foi, dos quatro atletas da URSS, o que maiores responsabilidade teve na derrota frente aos EUA na estafeta 4x100 no Campeonato do Mundial Roma’87.

Os seus comentários centravam-se nos tempos, não nas velocidades medidas em km/h. Centravam-se nas distâncias, não na técnica de contrair e dilatar um adutor. Centravam-se nas alturas, não na influência que o vento tivera nelas. Os seus comentários denunciavam paixão, mais do que análise – e, por isso mesmo, encantavam-nos durante horas, sem nunca nos aborrecerem.

O seu legado aí fica, à disposição dos comentadores e dos jornalistas desportivos (e não só). Continuará a fazê-lo brilhar alto Luís Lopes, com quem partilhava a escola. Mas os Lopes já não são dois – e isso, sim, é uma tragédia.


CRÓNICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 2 de Dezembro de 2009

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui