Segunda-feira, 27 de Julho de 2009
publicado por JN em 27/7/09

Se uma coisa foi decisiva para a consagração de Friends como a mais longa sitcom de sempre, com dez imensas temporadas (e reposições que duram até hoje), foi o facto de os seis actores principais se terem efectivamente tornado amigos. Ainda há dias um documentário do canal E! o mostrava: tornando-se amigos, David Schwimmer, Jennifer Aniston, Matthew Perry, Courteney Cox, Lisa Kudrow e Matt LeBlanc conseguiram pressionar a NBC a pagar-lhes o que mereciam e, ao mesmo tempo, transportar para o ecrã uma química talvez nunca antes (ou depois) vista em televisão.

A norte-americana TV Guide considerou-a a segunda melhor série de TV de sempre, atrás apenas de Seinfeld. Tontice: Friends foi sempre melhor do que Seinfeld. Por uma razão simples: embora fosse Seinfeld a reclamá-lo, era em Friends que personagens e actores se confundiam. As histórias, no fundo, eram o menos. Como Rachel, Jennifer Aniston era tão superficial que casou com Brad Pitt. Como Monica, Courteney Cox era tão casadoira que, quando se uniu a David Arquette, passou a assinar Courteney Cox Arquette. Como Chandler, Matthew Perry era tão dado a vícios que chegou a andar em reabilitação. Como Joey, Matt LeBlanc era tão falhado como actor que o spin off baseado na sua personagem, Joey, acabou cancelado.

Nestes tempos sem chama, voltar a ver Friends (Sony Entertainment) é um dos poucos programas que apetece. Até porque, se há uma coisa essencial entre amigos, é a eterna repetição das histórias do passado.


CRÍTICA DE TV ("Crónica TV"). Diário de Notícias, 27 de Julho de 2009

Joel Neto


Joel Neto nasceu em Angra do Heroísmo, em 1974, e vive entre o coração de Lisboa e a freguesia rural da Terra Chã, na ilha Terceira. Publicou, entre outros, “O Terceiro Servo” (romance, 2000), “O Citroën Que Escrevia Novelas Mexicanas” (contos, 2002) e “Banda Sonora Para Um Regresso a Casa” (crónicas, 2011). Está traduzido em Inglaterra e na Polónia, editado no Brasil e representado em antologias em Espanha, Itália e Brasil, para além de Portugal. Jornalista de origem, trabalhou na imprensa, na televisão e na rádio, como repórter, editor, autor de conteúdos e apresentador. Hoje, dedica-se sobretudo à crónica e ao comentário, que desenvolve a par da escrita de ficção. O seu novo romance, “Os Sítios Sem Resposta”, sai em Abril de 2012, com chancela da Porto Editora. (saber mais)
pesquisar neste blog
 
arquivos
livros de ficção

"Os Sítios Sem Resposta",
ROMANCE,
Porto Editora,
2012
Saber mais


"O Citroën Que Escrevia
Novelas Mexicanas",
CONTOS,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui


"O Terceiro Servo"
ROMANCE,
Editorial Presença,
2002
Saber mais
Comprar aqui
outros livros

Bíblia do Golfe
DIVULGAÇÃO,
Prime Books
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Banda Sonora Para
Um Regresso a Casa
CRÓNICAS,
Porto Editora,
2011
Saber mais
Comprar aqui


"Crónica de Ouro
do Futebol Português",
OBRA COLECTIVA,
Círculo de Leitores,
2008
Saber mais
Comprar aqui


"Todos Nascemos Benfiquistas
(Mas Depois Alguns Crescem)",
CRÓNICAS,
Esfera dos Livros,
2007
Saber mais
Comprar aqui


"José Mourinho, O Vencedor",
BIOGRAFIA,
Publicações Dom Quixote,
2004
Saber mais
Comprar aqui


"Al-Jazeera, Meu Amor",
CRÓNICAS,
Editorial Prefácio
2003
Saber mais
Comprar aqui